como a ciência explica a lenda do ‘pé-grande’? Entenda – Zonatti Apps

como a ciência explica a lenda do ‘pé-grande’? Entenda

Nas vastas florestas geladas da América do Norte, uma lenda misteriosa há muito intriga os habitantes locais.

O ‘pé-grande, uma criatura colossal, foi tema de inúmeras histórias e avistamentos ao longo dos anos, alimentando o folclore dos EUA e do Canadá.

A partir de agora, surge uma nova perspectiva, trazida pela investigação do cientista Floe Foxon sobre a criatura misteriosa que ronda as florestas.

Contrariando a crença na existência de um símio gigante habitando as densas florestas, Foxon propõe uma explicação mais prosaica para as pegadas e avistamentos atribuídos ao ‘pé-grande’.

Após meticulosa análise dos relatos de aparições e das marcas deixadas na neve, o cientista concluiu que tais indícios podem ser mais bem explicados pela presença de ursos-negros na região.

A pesquisa envolveu cruzar os locais de avistamento do ‘pé-grande’ com dados sobre as áreas onde os ursos são comumente encontrados.

Tal análise minuciosa revelou uma correlação surpreendente, sugerindo que muitos dos avistamentos podem, na verdade, ter sido de ursos-negros, cujas pegadas foram erroneamente atribuídas à lendária criatura.

Aparição registrada em 1967 – Imagem: Reprodução

PUBLICIDADE

Ciência chega perto de revelar o ‘pé-grande’

Os ursos-negros, com seus impressionantes dois metros de comprimento e peso de cerca de 280 kg, possuem a capacidade de se erguer sobre duas patas, ampliando sua visão do horizonte e facilitando a caça.

A pesquisa de Floe Foxon fala sobre a frequência dos avistamentos do ‘pé-grande’, explicando por que tais relatos não são tão comuns em estados como o Texas e a Flórida, onde a presença dessa espécie de urso é rara.

Já em regiões onde relatos do monstro são feitos com regularidade, como nos Himalaias, em que a lenda do Yeti prevalece como uma versão asiática do ‘pé-grande’, a pesquisa sugere que os avistamentos podem ser atribuídos erroneamente a ursos ou outros animais.

Esse equívoco pode ser resultado do medo instigado pela aparição, levando as pessoas a não identificarem corretamente os animais avistados.

O estudo oferece assim uma explicação para a relativa escassez de avistamentos do ‘pé-grande’ em estados como o Texas e a Flórida, onde a presença da espécie de urso é incomum, mas mais experiência onde há muitos ursos.

Análises anteriores já haviam sugerido uma ligação entre as visões da criatura, também conhecida como ‘Sasquatch’, e populações de ursos-negros, mas um cruzamento completo de dados ainda não havia sido realizado.

Os avistamentos do ‘Sasquatch’ estão estatisticamente associados de forma significativa com populações de urso, com uma aparição esperada para cada 900 ursos, em média.

Deixe um comentário